Estudo bíblico é realizado comunidade São Benedito

DSC 4459

Finalizou no último domingo, o estudo bíblico em preparação para a semana das  missões populares na comunidade São Benedito e Santo Antônio. O estudo contou com a participação, nos dias 06 e 13 de setembro, de Edson Tavares com o tema “Missão”.

Segundo ele, no Evangelho Lc 10,3 e Mt 10,13-16 podemos ver que a missão não e nossa iniciativa, mas obediência a um mandato divino, e o próprio senhor da messe que envia os operários. Pela segunda vez no evangelho de Lucas, Jesus envia seus discípulos à missão. Agora chegou a época da colheita e são necessários muitos operários para recolher a messe, são setenta e dois. Jesus está a caminho de Jerusalém, o caminho que deve ser modelo da igreja futura.

“Jesus ressalta o poder da oração e diz que é preciso suplicar para que o Pai mande ajuda. Manda-nos rezar para que o dono da plantação envie mais vocações, mais trabalhadores. Jesus sabe que sem vocação, não existe missão, a missão é urgente e nada pode impedi-la, por isso não pode deter-se a saudar ninguém pelo caminho. A missão não será fácil, deve ser levada a termo em meio a pobreza, sem bolsa nem provisões. Este modelo de evangelização é sempre atual e certamente é uma tarefa difícil para sermos fies ao evangelho de Jesus. Todos nós somos chamados a construir um mundo melhor, a obra do senhor é gigantesca, o campo de trabalho é vasto, tem trabalho para todos. Os riscos são enormes, mas uma coisa e certa, o missionário jamais morrerá”, explica.
Já em Lc 6,20-26, no Sermão da Montanha, Tavares nos mostra que é interessante que no título desta passagem diz Sermão da Montanha, mas na verdade e sermão da planície. No versículo 17 diz que Jesus desceu da montanha. Isso lembra o amor de Deus, pois subir a montanha é encontrar com Deus. Descer da montanha é encontrar com as pessoas. Deus desce até nós como ele diz para Moisés. “Ouvi o clamor do meu povo e desci”.

“Jesus ergueu os olhos (olho no olho) e começou a ensinar. Bem-aventurados (que significa felizes) os pobres, porque deles é o reino dos céus. São os “pobres de espírito”. Também chamados de coração pobre. É aquele que tem o espírito vazio de si próprio, a ponto de reconhecer sua pequenez e pedir humildemente que Deus ocupe esse vazio do seu espírito. Não importa se a pessoa é rica ou pobre de dinheiro, pois não é impossível para o pobre ser arrogante, nem para o rico ser humilde. Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. São pessoas compreensivas, ponderadas, prudentes, pacientes e gentis com o próximo. Bem-aventurados os que choram, porque vos alegrareis. Bem-aventurados os que tem fome, porque serão saciados. E por fim Jesus fala o inverso “quem não terá felicidade, ai de vós ricos, porque tendes a vossa consolação”, comenta.

Tavares disse ainda, continuando os estudos, que em Jo 13,34, estado para concluir o ciclo de orientações aos discípulos, o mestre resumiu tudo quando havia ensinado, num único mandamento, chamado de mandamento novo. A novidade que Jesus Cristo nos propõe nas simples palavras de Jo 13,34, “dou-vos um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei, amai vós também uns aos outros.” O “novo” deste mandamento consiste, exatamente, no “como eu vos amei”. Nem a palavra “amar” nem o mandamento do amor são novos (cf.Lv. 19,18 etc.). Novo é amar como Jesus, amar em Jesus, por causa de sua palavra. A prática do amor mútuo e a expressão consumada da Fé em Jesus.

Finalizando, os estudos no mês da Bíblia, dias 20 e 27 com a participação de Alexandre Sandi, fomos agraciados com o tema oração pessoal, perdão e Espírito Santo.

Retratamos a importância e a necessidade de termos uma vida de oração e de entrega aos cuidados de Deus. Refletimos ainda o significado do perdão, e consequentemente sua eficácia em nossas vidas, o que nos leva a uma graça de libertação e cura interior.

“Então soprou sobre eles e falou, recebei o Espírito Santo” João 20,22, assim como aconteceu com os apóstolos em Pentecostes, acontece também conosco. O Espírito Santo que é a terceira pessoa da Santíssima Trindade está dentro de nós para nos dar força e coragem, dons e carismas para atuarmos como verdadeiros cristãos, discípulos e missionários de nosso senhor Jesus cristo” diz Sandi.

No dia 27, com o Círio aceso, símbolo do Cristo, luz do mundo, foi feita uma oração partilhada, onde várias pessoas colocaram o desejo que a semana missionária de frutos.

E para encerrar na missa do domingo, dia 2 de outubro, padre José Milton abençoou as bíblias trazidas pelos missionários. E na ocasião o coordenador Julio Martins falou sobre a importância do estudo bíblico e convidou todas as famílias para participarem da semana missionária.

Por Elaine Baldon
Pascom São Benedito/Santo Antônio

  • site-pascom.jpg