Missa da 18ª Semana do Tempo Comum especial pelo Dia dos Pais

DSC 3009

Na quarta-feira, 08 de agosto a igreja celebrou o dia de São Domingos de Gusmão “sacerdote espanhol nascido por volta do ano 1170, um frade e santo católico fundador da Ordem dos Pregadores, cujos membros são conhecidos como dominicanos, que percebeu em seu ministério o grande problema missionário causado por muitas heresias. Com sua bondade, fé e espírito conseguiu muitas conversões. Para continuar nesta missão fundou a Ordem para que seus colaboradores fossem preparados e encorajados à pobreza e firmeza da doutrina. Ele também é conhecido como o “Apostolo do Rosário”, morreu fielmente em 1221”.

A celebração foi realizada pelo Pároco Padre José Milton dos Reis e de forma especial dedicada ao Dia dos Pais, que será comemorado no próximo domingo, 12 de agosto. Em sua homilia, Padre Milton, relembra o evangelho de Mateus “Jesus diz a mulher de Cananéia grande é a sua fé seja feito o que você pede! ”, “Jesus vai para uma região de muito sofrimento e dor, Ele veio para nos colocar de pé, curar nossas dores fazer-nos participantes do seu Reino, vem para nos fortalecer em nossa caminhada para vida. Muita gente queria ver e tocar em Jesus. Ouvir sua Palavra, Ele caminhava com seus discípulos, era Deus no meio do povo, então uma mulher de Cananéia, pecadora começa a gritar: “Filho de Davi tem piedade de mim! ”. Na verdade, uma filha estava possuída pelo demônio e Jesus não deu muita importância, porque aquela mulher tinha outros deuses, mas ela nem por isso deixa de insistir e continua gritando, e os discípulos pedem então para Jesus mandá-la embora, então Ele olha para ela e fala: “Eu vim para salvar as ovelhas de Israel, vim socorrer o povo de Deus”, mas a mulher viu algo especial em Jesus. Ele diz não vim para salvar seu povo eles são ingratos, e a mulher implorava minha filha está atormentada e Jesus responde: não se joga comida na mesa para os cachorros e a mulher diz eles comem o que cai da mesa, Jesus se admira com a insistência e resposta daquela mulher e diz grande é sua fé, vá e sua filha está curada.

O Evangelho quer nos ensinar, que precisamos tem paciência saber esperar, não é o fato de dizer a Deus preciso de tal coisa que já vai acontecer, às vezes é preciso perseverar, insistir não porque Deus não dá. E porque o meu pedido às vezes e só de boca não está no coração e nem convém para mim, a oração é algo que vem do coração. Precisamos diante de Deus prostrar o coração, deixar os afazeres e preexistir, ele vai atender não porque merecemos, mas sim porque nos ama, finaliza o Pároco.

Ao final da homilia Padre Milton fez uma pequena reflexão: “o pai sempre preocupa com seus filhos como aquela mãe Cananéia. Ele marca profundamente a vida deles com atitudes ou palavras às vezes positivas ou negativas, às vezes diz uma palavra não por maldade sem ter noção do alcance dela. Precisa-se pedir Senhor liberta do mal, cura o meu coração de más lembranças. Isso pode ser com relação a mãe e outras pessoas. Por mais que possamos sofrer por causa dos pais, eles querem sempre a nossa felicidade e faz de tudo para ver seus filhos felizes, sofrem conosco, perdem noites de sono, trabalham a vida inteira, explicam, ensinam, mas às vezes não são ouvidos. Pedimos Senhor fazei que eu cumpra a missão de ser mãe e de ser pai, que busquemos a felicidade e a paz para com eles. ”

Por Elaine Baldon

  • banner1000x120.jpg
  • capela.jpg
  • site-pascom2018.jpg