Missa de Páscoa e Ressurreição do Senhor, com bênção das rosas

DSC 8664

No domingo (01) de abril, às 05h30 deu-se início as festividades de Páscoa com a procissão da Ressurreição pela Av. Dr.américo Luz, celebração da Santa Missa e  benção das Rosas na Igreja Matriz. A Santa Missa celebrada pelo Pároco Padre José Milton dos Reis e co-celebrada por Padre Leandro José de Melo nos trouxe a mensagem que Cristo venceu a morte e nos convidou a caminhar, com Ele, a caminhar rumo à vida nova que Ele nos dá. De fato, só acolhendo Jesus Cristo, e deixando de lado tudo que é contrário a Boa Nova é teremos o encontro verdadeiro com o Senhor Ressuscitado.

Padre José Milton em sua homilia diz que “Domingo dia do Senhor”, é o dia em que Jesus saiu vitorioso e reina. Ele é o senhor, Ele é o Deus da vida. Deus nos chama a vida e nos quer participantes do seu reino, mas nem sempre nossa maneira de viver é um sim a esse chamando de Deus. Às vezes por causa da sociedade e como o mundo está organizado, outras vezes por nossas fraquezas ou ainda por causas das tentações do demônio nos afastamos de Deus. O Deus que nos chama é o Deus conosco, é a fonte da vida, é o Deus da história que diante das nossas fraquezas e limitações, da maldade do mundo, vem em nosso socorro. De diversas maneiras no passado, Deus interveio, mas agora envia seu próprio filho para abrir as cortinas. Meditando a morte de Jesus vimos que,quando Ele morre a cortina do santuário se rompe de cima a baixo e, Ele se faz Deus para todos. O pecado esconde e nos afasta de Deus e, Jesus vem para nos revelar, apontar e conduzir mostrando de que maneira devemos agir para termos vida plena. Sem Deus nada somos, há um ditado popular que diz: “O pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada”, comenta Padre Milton.

Ele falou ainda que o homem querendo ser Deus cria barreiras e impede o coração de estar aberto para Ele. Jesus vem para mostrar o caminho e nos conduzir. Ele é luz que brilha nas trevas.

“Na primeira leitura ouvimos desde o Batismo de João como Jesus foi caminhando e revelando a vontade o Pai. No primeiro passo Ele mesmo se consagra e entrega sua vida a Deus. Passa a viver a sua missão, ensinando, perdoando, curando e ajudando as pessoas a conquistar a felicidade e a paz. Jesus vai despertando no coração das pessoas a esperança, vai ensinando a viver a dinâmica do amor de Deus. Jesus nos ama ensina a oração do Pai Nosso para que nos aproximemos de Deus. Deus não é um carrasco, não julga, não condena, não quer o nosso sofrimento. Ele quer que vivamos a fraternidade. Não podermos ser adversários, destruir, ao contrário, temos que amar, socorrer, estender a mão e viver o amor. Temos que viver como filhos e filhas de Deus com gestos concretos à maneira que Jesus viveu e anunciou. Naquela época Ele foi contra os princípios politico-sócio-religioso. Os próprios lideres religiosos se afastaram de Deus e com isso o povo também se afastou. Foram os líderes religiosos que pediram a sua condenação. Jesus podia ter negado tudo, mas não, diante de Pilatos continuou afirmando que era rei e o que falava era a verdade. Mas eles matam Jesus e o colocam no túmulo, porém, de manhã bem cedo quando as mulheres vão chorar a morte do amigo, encontram o túmulo vazio, Ele ressuscitou. Deus não deixou na morte àquele que se fez servo, foi fiel e viveu como filho, relembra.

Continuando a reflexão, padre Milton cita ainda outro ditado popular:“O mundo pode nos fazer sofrer, o mundo pode até nos matar, mas Deus quer nos ver sorrindo”.
“Somente Ele vai nos conduzir a verdade felicidade, peçamos que Jesus venha nessa Páscoa reacender as chamas da paz, do amor e da esperança. Venha abrir os nossos olhos, ouvidos e boca para proclamarmos que Deus é o Senhor da nossa vida e possamos assim conquistar a felicidade cada dia de nossa história.Que o Cristo ressuscitado venha nos colocar de pé para vencermos todo o mal e um dia alcançarmos a Jerusalém Celeste”, finaliza.

Ao final da Santa Missa foi realizada a Benção das Rosas para que os fiéis pudessem levar para suas casas ou dar para alguém em como sinal de amor,  carinho ou reconciliação. 

Por Vânia Abdala

Comunidade São José - Matriz

Comunidade Nossa Senhora da Saúde - Palméia

  • banner1000x120.jpg
  • site-pascom2018.jpg