Celebração da Solenidade da Assunção de Maria

DSC 0409

Na última terça-feira 15 de agosto, a Igreja celebrou a solenidade da gloriosa Assunção de Maria ao Céu, festa de seu destino de plenitude e de bem-aventurança, glorificação de sua alma imaculada e de seu corpo virginal, de sua perfeita configuração com Cristo ressuscitado.

Na celebração deste domingo (20) presidida pelo Vigário Leandro José de Melo lembra “hoje a Virgem Maria, Mãe de Deus foi elevada a Glória do Céu, aurora e esplendor da igreja triunfante, Ela é consolo e esperança para o vosso povo ainda em caminho, pois preservastes da corrupção da morte, Aquela que gerou de modo inefável o Filho feito homem, Autor de toda a vida”.

Durante a homilia Padre Leandro lembra a todos que quando celebramos a festa da bem-aventurada Virgem Maria, antes de tudo estamos celebrando Cristo: autor e princípio da vida.
A solenidade deste domingo é para proclamar a toda humanidade, aos crentes e aos não crentes que Maria ocupa na ordem da salvação um lugar entre os discípulos, porquê viveu na amizade com Deus, cumpriu a vontade Dele, viveu o projeto salvífico e agora corpo e alma é glorificado, salienta Padre Leandro.

No evangelho recordamos que desde o momento da sua concepção, Maria foi preservada da mancha do pecado; ela também se preservou da contaminação do pecado, pois se fez toda de Deus, assumiu o Céu como prioridade da sua vida. Maria era uma mulher como todas as outras: temente, piedosa, serva do Senhor, a Mãe de Jesus Nosso Deus e Salvador, mas uma mulher que não perdeu a retidão e não se deixou desviar nem para a esquerda nem para a direita, tendo apenas uma direção na sua vida: servir ao Senhor.

“Estamos aqui para render graças ao Senhor, porque Maria em Cristo, inaugura aquele acontecimento que se dará com todos nós que queremos o céu, é para homens e mulheres fortes de fé, de coragem, de bravura então esta mesma mulher que o evangelho ousou proclamar Bendita és tu entre todas as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre, todas as gerações te chamarão Bem Aventurada. Então nós, não podemos de forma alguma abandonar o testemunho e o exemplo de Maria: Ela é a mulher da alegria, por que nos trouxe alegria, recordamos o que o evangelho nos diz em seus primeiros versículos que quando Maria chegou ao encontro de Isabel a criança pulou de alegria; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Aonde está Maria por não estar sozinha, mas por estar com Cristo, a vida torna-se cheia de alegria e cheia do Espírito Santo”, finaliza Padre Leandro.

Ao final da celebração, Padre Leandro destaca que durante toda esta semana, a Igreja celebrou em todo o Brasil, a Semana da Família que buscou compreender a insistência do Papa Francisco sobre a Vocação da família, a presença do Amor como base do matrimônio, a importância da Educação, condição indispensável para o crescimento e o bem estar dos filhos, e por último a Oração, como força para vencer todos os obstáculos e as dificuldades de nossos dias.

Por Diego Augusto da Silva

  • site-pascom.jpg