Realizado o 2º Cenáculo Mariano

DSC 7020Aconteceu na noite de sábado 20 de maio, o 2º Cenáculo Mariano na Igreja de São Benedito e Santo Antônio – Alto do Anjo, promovido pela Juventude Cristã Católica (JCC) e com a participação de Irmãos da Comunidade Providência Santíssima da cidade de Mococa/SP. Iniciando com a reza do Santo Terço às 19h30, onde todos os presentes puderam contemplar os Mistérios Gozosos, desde a natalidade até o crescimento de Jesus.

A pregação com o tema “Aquele que honra sua Mãe é semelhante àquele que acumula um tesouro” foi conduzida pelo Irmão Tieber que é natural do Mato Grosso do Sul e está a nove anos na Comunidade Providência Santíssima, também estavam presentes as irmãs Karen e Sandra e o Irmão Silas.
Irmão Tieber iniciou a pregação nos contando um pouco de sua história, desde cedo teve que aprender a viver sozinho, perdeu sua mãe logo cedo e sempre indagava quem era Maria? Com o passar dos anos em suas orações à noite ele sempre fazia a mesma pergunta: "Maria me ensina a gostar de você?”.

Logo saiu de casa e teve que aprender a se virar sozinho. Com destino a Cachoeira Paulista (Canção Nova), chegou a São Paulo e se sentiu perdido em meio ao metrô, através da providência divina recebeu a ajuda de uma senhora chamada “Maria” que lhe conduziu no caminho correto até seu destino. Em Cachoeira Paulista, recebeu a graça então de se consagrar a Nossa Senhora e desde então se apaixonou pela Providência Santíssima, onde todos são formados no Imaculado Coração de Maria. 

Irmão Tieber, nos diz que “A nossa maior dificuldade é saber onde está o lugar de Nossa Senhora em nós? Citando a passagem das bodas de Caná percebe-se que Maria estava naquele lugar e sendo então aquela que intercede aos mais necessitados: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (João 2, 1-12).
Durante sua pregação Irmão Tieber nos questiona: Qual o lugar de Maria na história da salvação? Da redenção? Na história do homem com Deus? Por que nossa Igreja ama Nossa Senhora?

A leitura escolhida por Tieber para conduzir a pregação está em Genesis 1, 26 – 27: "Então Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Que ele reine sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos e sobre toda a terra, e sobre todos os répteis que se arrastem sobre a terra. "Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher".

Continuando a pregação, Tieber nos diz que “o cunho de nossa Senhora é Cristocêntrica, pois se Cristo não estiver no centro, tudo se torna heresia, e Maria nunca roubará o lugar de Cristo, mas sim nos conduzirá até o Senhor. Deus nos criou a sua imagem e semelhança, somente o ser humano é capaz de amar, é feito com a inteligência, feito no topo da criação a criatura mais perfeita e a única capaz de ter comunhão com Deus e se encontrar com Ele”.

Nos capítulos seguintes de Genesis, quando o homem se sentia sozinho, Deus vinha caminhar com ele, os filósofos chamam isso de sedução de Deus. Mesmo criando Eva Deus ainda caminhava com o homem, pois somente Deus é capaz de nos preencher a intimidade divina. Antes do pecado o homem era perfeito, Santo Atanásio já dizia “que o homem não tem capacidade de ser perfeito, pois nascemos do pecado”, então quando o homem quis ser como Deus, mas sem a participação de D’ele foi então gerado o pecado. O homem então ia se configurando como Deus, mas por conta própria e cometeu o pecado quando se afastou de Deus. No decorrer da criação, vendo o sofrimento do homem, Deus necessitava resgatar o homem criando então uma história com os hebreus para resgatá-los e prometeu um Messias que iria salvá-los da morte fazendo então essa ponte entre o homem e Deus, salienta Tieber.

Com o último profeta, os céus se fecharam, houve um silêncio e somente no batismo de Jesus que Deus novamente retorna do silêncio. Para que a quebra deste silêncio acontecesse, foi necessária uma porta do céu (Maria) para que Deus assumisse a condição humana.

Tieber se lembra das palavras de “São Bernardo Claraval que quando Eva concebeu o pecado, Deus pensou em Maria e a preparou para que a salvação entrasse no mundo”. Preparando Maria de corpo e alma, concebida sem pecado, sem mágoa para que pudesse carregar o próprio Deus em seu ventre. Maria é esta que acumulou todos os tesouros e o anúncio de Nossa Senhora foi um ato preparado por Deus, pois Ele precisava de uma mulher pra trazer a salvação ao povo.
Encerrando a pregação Tieber nos descreve o que o Papa Emérito Bento XVI diz fazendo uma alusão a São Bernardo Claraval narrando o momento do pedido a Maria pelo Anjo em dar o seu “sim”, momento onde dos lábios surgiram à resposta: “Faça se em mim segundo a tua palavra”, momento da decisão mais sublime da conversão humana, por isso nós não adoramos a Maria, mas a amamos, pois Ela nos aponta a salvação em Cristo.

Por Diego Augusto da Silva

 

 

 

""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""</p>"</p>"</p>"

  • site-pascom.jpg