Alves - Santo Antônio

Histórico da comunidade

Antes da comunidade ser formada, no ano de 1989, já havia algumas missas e terços no bairro. As Missas começaram há mais ou menos 50 anos, e eram celebradas em uma capela pequena, construída pelo Sr. Luiz Pontes, em suas terras. Essas Missas eram celebradas uma vez por ano ou, ás vezes, de seis em seis meses. Os moradores mais antigos lembram que na maioria das vezes eram celebradas pelo Frei Ambrósio, mas também já foram celebradas pelo Frei Felipe e pelo Frei Rafael.

Com o passar dos anos, o Sr.Luiz se mudou e suas terras foram compradas pelo Sr. José Grama. Ele então, teve a iniciativa de rezar a Trezena em louvor á Santo Antonio, na capela que agora era nas suas terras. Rezava-se durante treze dias, ou seja, do dia primeiro até o décimo terceiro dia do mês de junho, com a participação dos moradores do bairro. A Trezena era bastante animada, reunia muitas pessoas e havia até brincadeiras depois dos terços.

Mais adiante, seu irmão, Sebastião Grama, deu a idéia de rezar o terço todos os sábados, e então se passou a rezar além da Trezena, todos os sábados o terço, na mesma capela.Com o passar do tempo, Sebastião mudou-se e seu irmão adoeceu, então o terço parou de ser rezado, e continuou fazendo apenas a Trezena. A partir daí, um casal do bairro, Maria e João, começaram a rezar o terço em sua casa todas as quartas e sexta-feira, durante a quaresma.

No começo era só sua família: o casal e seus filhos. Conforme os filhos foram se casando, o terço era dividido também entre as casas deles. Os vizinhos que ficavam sabendo do terço, começavam a pedir que fosse rezado também em suas casas, e assim foi sendo organizado e cada dia se rezava em uma casa e no mês de junho, Durante a Trezena, se rezava na capela, e foi deste modo até chegar as Missões Redentoristas em 1989.

Missões Redentoristas de 1989:

Nesta época, a única comunidade que existia nas proximidades,era a da Barra Bonita, então todos os bairros próximos se reuniam lá. Os padres que vieram, motivaram os bairros a formarem comunidade, e surgiu então a comunidade Santo Antônio. Os primeiros coordenadores foram Márcia e Nilza, e depois de um tempo passou para Arlinda, o ministro era o Isaias, o monitor de Crisma era o Hélio e o João Batista era o coordenador do Dízimo. Durante um período de dois anos , o Isaias se mudou do bairro, e então o Lázaro passou a ser ministro.

No ano de 1993, a comunidade parou, e ficou parada por muitos anos, especificamente até as Missões Redentoristas de 2004. Durante este período de mais de dez anos, continuou rezando o terço nas casas do bairro, todas as sextas-feiras, e a trezena uma vez ao ano.

Missões Redentoristas de 2004:

Nas missões Redentoristas do ano de 2004, o Padre Hélio incentivou o bairro a formar a comunidade novamente, e assim foi. As Missas passaram a ser celebradas em uma pequena casa que estava vazia, e esta casa foi também usada para a catequese das crianças. No ano seguinte a comunidade se organizou para fazer uma festa em louvor a Santo Antonio, a primeira festa no bairro, com o objetivo de levantar fundos para a construção da capela. Nessa época os coordenadores eram Sandra e Neomar, o coordenador do Dízimo era Antonio Carlos, o ministro era Isaias, e os catequistas eram Deila, Simone, Alessandra, Adriana e Paulinho. Mas pouco tempo depois, por problemas internos, a comunidade estivesse caminhando. Assim havia missa uma vez ao ano para a primeira Eucarístia dos catequizandos. Mas catequistas passaram a ajudar: Sueli, Talita, Flavia. Mas apesar de não ter uma comunidade formada e enfrentar muitos problemas, os moradores não desanimaram. Com o dinheiro que haviam conseguido na festa, deram inicio a capela no terreno doado pelo casal Maria e João, então voltou a se rezar o terço nas casas todas as sextas-feiras, e todo ano, durante a trezena, se fazia uma pequena festa para levantar fundos para a capela.

Vinda dos Padres Ronaldo e Ademir

No ano de 2010, chegaram em Muzambinho os padres Ademir e Ronaldo. Pouco tempo depois, foi marcada uma Missa no bairro. Essa primeira missa foi celebrada pelo padre Ademir, nesse primeiro contato com as pessoas do bairro, ele buscou descobrir as causas de não se ter uma comunidade no local e acima de tudo motivar, animar as pessoas a formarem novamente a comunidade, tanto ele como o padre Ronaldo, enfrentaram certa resistência da nossa parte no começo. Como tínhamos atravessado momentos difíceis, não estávamos dispostos a começar tudo novamente, havia certo medo, uma incerteza, mas os dois foram muito marcantes na história da comunidade, sem eles provavelmente não haveria hoje a comunidade Santo Antonio(Alves), eles não desanimaram, incluíram o bairro nas escalas de Missa, que de uma vez ao ano, passou a ser celebrada de dois em dois meses. Incentivaram o bairro e conseguiram pessoas para assumir cargos na comunidade.

Os coordenadores eram Denilza, Sandra e Renata, depois Denilza se mudou, e as atuais coordenadoras hoje são Sandra e Renata. Os ministros eram Isaias e Leni, mas pouco tempo depois, mais três pessoas entraram, Paulinho, Lázaro e Simone que fizeram formação e hoje estamos com cinco ministros. As catequistas eram Alessandra, Adriana, Flavia e Simara, que continua até hoje, e tem como ajudantes Letícia, Jaqueline e Joice.O coordenador do dízimo era o Pedro Reis, que também continua seu trabalho.

Neste meio tempo, Judite assumiu a pastoral do Batismo na comunidade, também teve formação para a Crisma com as monitoras Simone e Deila. O grupo monitorado por elas teve a participação de 24 crismandos e reunia inclusive jovens de outros bairros.

Um momento muito marcante na história da comunidade, foi com certeza a visita do Bispo José Lanza, ele celebrou uma Missa na capela do bairro e participou da confraternização junto com os moradores.

Principais atividades da comunidade:

  • Toda primeira sexta-feira do mês, terço das Santas Missões Populares, nas casas, levando a cruz das SMP de uma casa a outra;
  • Toda ultima sexta-feira do mês, vigília de Oração das SMP;
  • Toda quarta-feira do mês, estudo do evangelho do ano litúrgico;
  • Novena à Nossa Senhora Aparecida, rezando também pelas SMP, com a participação das crianças na reza do terço, e com confraternização no dia 11 de outubro;
  • Celebração de louvor em favor das SMP, com evangelho partilhado, dinâmica para mostrar a importância de cada um assumir a sua missão na comunidade e teatro para mostrar de forma leve e divertida como seriam as SMP, já que muitas pessoas ainda estavam esperando a vinda de um padre.
  • Fizemos um primeiro terço em favor das SMP nas casas, foi feita uma pequena Cruz, e essa Cruz é levada em procissão de uma casa para outra;
  • site-pascom.jpg